Confissões

Quinta: 14:30h  às 17:00h (Atendimento do Pároco)

Antes ou depois da missa durante a semana

 

A Celebração do perdão

Você vai confessar-se? - Então leia com atenção:

           A confissão é o Sacramento, a celebração, o festejo do Perdão. “A Paz nasce do Perdão, assim como a pomba nasce no ninho”.  Reconhecer o erro é grandeza de alma, e não baixeza. A certeza do Perdão desfaz a angustia e nos coloca no caminho da Conversão, na mudança de vida: do pior para o melhor; do pecado para graça; do erro para a vida de irmão junto aos outros; para a vida de filho de Deus, nosso pai.

           Todas as coisas bem feitas precisam de uma preparação, de um ambiente próprio. A Confissão também. Não podemos nos confessar na precipitação, em cima da hora, sem tempo e sem ambiente.

 

ESCLARECIMENTOS:

1-      Não existe pecado sem querer. O aro ou a omissão para serem pecaminosos devem ser propositais, livres, desejados, maldosos. Por isto na Confissão preciso examinar aquilo que tenho culpa de verdade. Se não tenho culpa, também não tenho pecado.

2-      O pecado normalmente é contar o Próximo: “Tive fome e não me deste de comer; tive sede e não me deste de beber... Tudo que deixaste de fazer a qualquer pessoa, é a mim que deixastes de fazer” (Mt 25,31s)

3-      A Confissão deve ser uma expressão de Conversão, de uma mudança de vida real, no modo de pensar e no modo de agir.

4-      A Confissão é para celebrara o Perdão, e não meramente para comungar!

5-      O Pecado é ofensa a Deus e ao Próximo. Não só a Deus, nem só ao próximo, pois somos irmãos entre nós e Deus é o Pai Nosso. Portanto, a Confissão é a reconciliação com Deus e com o próximo necessariamente. Não posso pedir a Deus e continuar de mal com o próximo. É uma ação simultânea.

 

 

PARA UMA BOA CONFISSÃO

 

1-      Faça o Exame de Consciência: uma revisão dos seus atos, atitudes e omissões. Especialmente em relação:

a)      VIDA EM FAMILIA: Você esta sendo um bom pai, uma boa mãe, um bom filho? Bom marido, boa esposa? E como esta o relacionamento entre você e sua família?

b)      VIDA DE TRABALHO: Você exerce o trabalho com honestidade e justiça? Você é justo com os chefes e /ou os subalternos?E com os companheiros de trabalho? E você ganha honestamente e gasta honestamente seu dinheiro? E quem é estudante: está sendo honesto, estudioso e correto?

c)      VIDA DE IGREJA: Você continua educando sua fé? Esta se evangelizando: assumindo os valores de vida que Cristo ensinou como perdão, a verdade, a justiça, a dignidade humana? Você assume compromissos junto a Paróquia, ou apenas exige direitos?

d)      VIDA CONSIGO MESMO: Você cultiva de maneira cristã sua inteligência,sua saúde,sua sexualidade,sua liberdade,sua responsabilidade,sua dignidade humana?

 

2-      Faça o ARREPENDIMENTO sincero: O DESEJO DE PERDÃO. Aqui surge o Ato de Contrição, a expressão do arrependimento. Pode ser por um a oração decorada, ou por palavras e preces próprias.

3-      Assuma o COMPROMISSO o propósito de – deixar o pecado e – assumir uma vida nova - corrigir, acertar e melhorar os pontos errados que se descobriram no Exame de Consciência.

4-      Apresente ao CONFESSOR, dizendo de inicio o tempo decorrido da sua ultima confissão. Acuse seus pecados com clareza: primeiro os mais graves, depois os mais leves; fale resumidamente, mais sem omitir o necessário. Só confesse os pecados, o que foi por querer, livre e maldosamente. Se a culpa não é sua, não é pecado, não precisa falar.

5-      Se houver duvida, aproveite a ocasião para uma orientação junto ao confessor. Seja claro e confiante. Se for algo mais prolongado, procure seu confessor no expediente paroquial. Você tem o direito a uma orientação espiritual.

6-      A PENITÊNCIA proposta pelo Confessor não é um castigo; mas antes uma expressão de alegria pelo Perdão celebrado. A Penitência quer ser um lembrete, uma esperança, uma motivação a mais para assumir a Nova Vida na paz com Deus e com o Próximo.

 

UMA HISTÓRIA DE PERDÃO - (Lucas 15,11-24)

E Jesus falou: “Um casal tinha dois filhos. Um dia o mais moço disse ao pai: “Pai, quero agora minha parte da herança!”E o pai repartiu os bens. Este filho recebendo a herança saiu para longe de casa. Gastou e desperdiçou tudo, numa vida cheia de vício e pecado. 

            Depois de gastar tudo, só e sem dinheiro, procurou um trabalho. Foi cuidar de porcos numa fazenda. Ali pensava em poder matar a fome com comida dos animais, mas nem isto lhe permetiam.

         Caindo em si, pensou: Como pode, os trabalhadores de meu pai tem comida de sobra e eu estou aqui no meio de animais, passando fome? Voltarei para casa do meu pai e direi: “Pai, pequei contra Deus e contra o senhor! Não mereço mais ser considerado como um filho. Aceita-me como um dos seus trabalhadores”.

Pensou, decidiu e partiu de volta. O pai sempre o esperava. E quando ainda estava longe, o pai correu ao seu encontro, o abraçou e beijou. O filho quis dizer: “Pai, pequei contra Deus e contra o senhor...” Mas o pai o interrompeu e ordenou aos empregados; preparem uma grande festa! Este meu filho havia se perdido e agora volta cheio de vida!

UMA ORÇÃO DE PERDÃO – Salmo 50

Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa bondade,                                      E conforme vossa misericórdia apagai meu pecado!                                                  Lavai-me totalmente de minha falta, purificai-me de minha iniqüidade!                                                                                                     Eu reconheço o meu pecado, diante de mim esta todo meu erro.                                 Contra vós e contra o próximo eu pequei                                                                                             Fiz o que é mau diante de vós!                                                                                                         Não obstante, amais a sinceridade de coração.                                                              Infundi-m, pois a sabedoria da conversão lavai-me e me tornarei mais branco que a neve!                                                                                                                           Fazei-me ouvir a palavra de gozo e de alegria, dos meus pecados desviai os olhos e minha culpa todas apagai!                                                                                                              Ó meu Deus, criai em mim um coração puro e renovai-me o espírito de firmeza nos propósitos!                                                                                                                        De vossa presença não me rejeiteis e nem me priveis de vosso Santo Espírito!  Restitui-me a alegria da conversão, e sustentai-me com a vontade generosa!                                                                                      Então, nos maus ensinarei vossos caminhos, E voltarão a vós os pecadores!                                                                                                    Senhor abri meus lábios, a fim deque minha boca anuncie vossos louvores! Meu sacrifício, ó Deus, é uma vida nova, um coração arrependido havereis de atender!

 

“Paz a vós! Recebei o ESPÍRITO SANTO!                                                               Aqueles a quem perdoardes os pecados ser-lherão perdoados. Aqueles aos quais não perdoares,não lhes serão perdoados “ (Jo 20,21)

                                                                                                                                                             

 

 

 

NOSSA SENHORA DE LOURDES - PROTETORA DOS ENFERMOS


Paróquia Nossa Senhora de Lourdes de Curitiba - Praça Itália 183 - Jardim Botânico 80.210-180 - Curitiba - PR - Fone: 41 3262-2774